Notícias

O padre Anselmo Borges é a favor do fim da lei do celibato dos padres. O clérigo e professor de Filosofia na Universidade de Coimbra esteve em Bragança para a apresentação do seu mais recente livro e questionado sobre os problemas que têm abalado a igreja afirmou que não esperava um escândalo tão grande de pedofilia na igreja e sustenta que os padres deveriam poder casar.
Em dia de greve dos professores há muitos constrangimentos nas escolas de Bragança.
Um homem de 76 anos faleceu depois de ter ficado gravemente ferido com 80% do corpo queimado, numa aldeia de Bragança, devido a uma queda na lareira na passada terça-feira.
Solução à vista para os resíduos do Cachão. O Governo vai mesmo financiar a operação de retirada das cerca de 40 mil toneladas de resíduos queimados do complexo agro-industrial do Cachão, no concelho de Mirandela, resultantes do incêndio registado no final de Fevereiro de 2015, em dois edifícios que armazenavam plástico prensado e outros materiais.
O elevador do Centro de Educação Especial de Bragança está avariado há vários meses. De acordo com familiares de utentes da instituição a situação arrasta-se desde Julho. O CEE tem actualmente 80 utentes, sendo uma resposta de lar residencial para pessoas com deficiência e centro de actividades ocupacionais. 
O período de seca que a Península Ibérica atravessa continua a estar na ordem do dia e os alarmes da preocupação dispararam desde que foram divulgadas imagens da nascente do rio Douro seco. Em declarações ao Jornal Nordeste, Carlos Martins, Secretário de Estado do Ambiente, confessou-se “preocupado” pela situação que a região ibérica atravessa. 
O presidente recém-eleito, para a União de Freguesias da Sé, Santa Maria e Meixedo (UFSSMM), Telmo Afonso, diz que a situação financeira deixada pelo anterior executivo da junta de freguesia é delicada e não sabe como fazer face aos compromissos. 
Este fim-de-semana celebrou-se o S. Martinho e por todo o país ninguém quis deixar de provar as tradicionais castanhas e jeropiga.
Em ano de seca, há poucos cogumelos silvestres no Nordeste Transmontano. Apenas em algumas zonas em que se conserva a humidade o ano inteiro poderá ser possível encontrar alguns raros exemplares, no entanto, a perda é praticamente total segundo o presidente da Associação Micológica Pantorra, Manuel Moredo, que tem ainda esperança que possam nascer alguns cogumelos se chover, mas “neste momento a perda é total em termos de cogumelos gastronómicos”.