Miranda do Douro exalta Capa de Honras pelo quarto ano

Ter, 13/03/2018 - 10:38


A cidade de Miranda do Douro recebeu, este domingo, mais uma cerimónia de Exaltação da capa de Honras Mirandesa, com um desfile, uma sessão solene, seguidas de uma missa na Concatedral. A iniciativa contou com muitos curiosos nas ruas da zona histórica da cidade, quer espanhóis, quer portugueses. 

Na cerimónia o presidente da câmara de Miranda do Douro, Artur Nunes, destacou que aquela é uma terra de três línguas, o mirandês, o português e o espanhol e uma terra de união entre povos de Zamora, de Aliste e de Miranda do Douro.

“Miranda do Douro tem este património imaterial, que é a Capa de Honras, com semelhanças às capas alistanas. Pretendemos com esta iniciativa valorizar este património e em conjunto reunir as culturas, as tradições e a capa de honras. É um ponto de união entre as terras alistanas, terras de Zamora e terras Mirandesas. Neste sentido, este carácter identitário é comum aos três territórios que nem o rio separa. É uma cultura que continua muito viva e muito próxima dos dois lados e que pretendemos continuar a preservar no tempo” disse o autarca.

Também presente na cerimónia de elevação desta peça de vestuário tradicional e comum a dois povos, estava Ricardo Flecha, presidente da Associação da Capa Parda de Aliste que destacou a singularidade desta peça de vestuário comum.

“É o único vestuário comum a dois países, facto único em toda a Europa, acarretando um valor imaterial incalculável. Esta capa tem um valor cultural com um piso significativo. Temos um sentimento de irmandade, esta é a minha opinião muito pessoal, entre Trás-os-Montes e Aliste, porque partilhamos a mesma cultura, exemplos como a gaita-de-foles, o folclore, os bailes e a capa de honras, que chamamos a capa do respeito”, explicou.

Mais de 100 peças participaram neste desfile de exaltação da capa de honras mirandesa, que serviu também de inspiração para criações do estilista Nuno Gama, que foram apresentadas este sábado na passarelle da Moda Lisboa.
Escrito por Brigantia.