PUB.

Designer de Vimioso costura roupa para doar a crianças carenciadas

PUB.

Qua, 30/10/2019 - 09:05


Camila Coelho Santos é natural de Vimioso e voluntariou-se num projecto que doa roupa nova a crianças carenciadas e que é costurada pela boa vontade de algumas pessoas.

O Dress a Girl Around the World é um projecto, que em Portugal nasceu em 2016, e que consiste em doar vestidos a meninas e calções a meninos que vivem em países carenciados. As roupas são costuradas por voluntários e depois vão sendo enviadas às crianças através de pessoas que se desloquem aos lugares onde podem ser entregues. Camila Coelho Santos, designer de moda e natural de Vimioso é uma voluntária no distrito e está a angariar tecidos para ela mesma dar vida às peças. Entre linhas e agulhas, além de pôr mãos ao trabalho, também vai ser a própria a entregar a roupa na Guiné-Bissau.

“Fiz a minha proposta, eles aceitaram e acharam interessante. Pediram-me para levar peças que eles tinham prontas e sempre que eu puder, vou levar peças feitas por mim, em parceria com o projecto ou não”, contou.

A ideia já do projecto não é doar roupa usada porque se pretende que as crianças possam ter algo de novo para vestir, já que muitas delas, talvez nunca tenham tido a oportunidade de o fazer. Para já será apenas a jovem a costurar as peças mas quem o entender poder-se-á juntar à ideia e ajudar.

“Podem doar os tecidos até ao dia 20 ao Ecopark, ou que me contactem, depois do dia 20 vou começar a costura-los. Os moldes estão na página Dress a Girl, portanto é uma boa ajuda. Se eu tiver ajuda de voluntários que queiram juntar-se e ajudar, eu agradeço”, disse.  

A jovem de Vimioso, que desde pequena foi fascinada pelo corta e cose, formou-se em Design de Moda na Universidade da Beira Interior. Depois da formação académica trocou a Covilhã pelo Fundão onde muito aprendeu com Carlos Gil, tendo participado numa das colecções do estilista. Após a passagem por esta cidade rumou a Milão onde estagiou. Terminado esse percurso voltou às origens. Vimioso voltou a servir-lhe de casa e por lá quis abrir um atelier, tendo lançado também a própria marca, a Afro Genesis, cuja grande inspiração está na cultura africana.

“Trabalho com capulanas, com tecidos africanos. A minha arte é muito voltada para Africa, porque sempre gostei muito dos padrões africanos, porque eu adoro cores. E pensei: vou alear os padrões africanos ao street wear”, explicou a designer.

Camila já deixou Vimioso mas não quis sair do interior porque é aqui que quer investir. Agora está por Bragança e tem um atelier no Brigantia Ecopark.

“Temos que desenvolver a nossa região. Nós estamos sempre a consumir o que é das grandes cidades, mas eu quero que as grandes cidades consumam também aquilo que é feito no interior”, afirmou.

Para já a jovem está a vender e divulgar a marca nas redes sociais mas já estabeleceu uma parceria com uma barbearia, em Bragança, onde vai ter algumas peças à venda.

Esta organização não-governamental, fundada em 2009, nos Estados Unidos, tem a missão de fazer roupa para doar a crianças de países carenciados. O tecido a doar deve ser de algodão e também se pede que seja resistente.

Escrito por Brigantia

Jornalista: 
Carina Alves