PUB.

Descobertos vasos com sementes em Miranda do Douro que podem remeter para o Alto Medieval

PUB.

Qua, 25/09/2019 - 10:05


Foram descobertos em Aldeia Nova, Miranda do Douro, vasos quase intactos com sementes, que que poderão revelar muito sobre o que cultivavam os povos que ali viveram há centenas de anos e como o faziam.

Os vestígios foram descobertos no decorrer da investigação arqueológica no Castro de São João das Arribas, no concelho de Miranda do Douro.

Estes minúsculos pontinhos pretos, com aparência petrificada, carregam muita história e são considerados “um achado raro, um pequeno tesouro”, porque não é frequente encontrar sementes em vasos, explica Luís Seabra, aluno de doutoramento da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e investigador:

“Já podemos verificar que se encontravam grãos de centeio, cevada e trigo, no entanto são as primeiras análises. Por isso, vamos precisar de mais algum tempo para podermos dizer mais sobre este contexto, mas tem demonstrado bastante potencial, porque encontramos algumas evidências arco botânicas”, explicou Luís Seabra, investigador e aluno de doutoramento da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto.

Não se sabe ao certo como foi possível que estas sementes chegassem aos nossos dias neste estado de conservação, mas um incêndio pode ter sido ironicamente o que ajudou a preservar os vasos e as sementes.

“Terá havido um incêndio só que esse incêndio não atingiu temperaturas demasiado elevadas, ou seja, que permitiu a preservação dos cereais. Também pelo facto de estarem dentro dos vasos foi possível que elas se preservassem até aos nossos dias”, disse.

Os vasos quase intactos podem fornecer importantes informações acerca da economia e dos hábitos alimentares das comunidades humanas antigas, e por isso, estão agora a ser estudados no Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos.

“A ideia que temos, neste momento, é que estamos a falar de um contexto alto medieval. Depois poderemos pedir para realizar datações por rádio Carbono para tentar assinalar a questão cronologia e assim percebemos quais os séculos de que estamos a falar”, acrescentou.

Os trabalhos arqueológicos em São João das Arribas vão na quarta campanha. Para além de achados da alta idade média, este ano, foram descobertos vestígios da idade do ferro.

Escrito por Brigantia

Jornalista: 
Olga Telo Cordeiro