PUB.

Antiga Sé e catedral de Bragança vistas através da história e da música

PUB.

Qua, 13/03/2019 - 08:21


Os espaços estiveram de portas abertas a visita, durante este último fim-de-semana, numa iniciativa da Direcção Regional de Cultura do Norte

A antiga Sé de Bragança, assim como a catedral desta cidade, estiveram de portas abertas a visita. Mas não foi uma visita qualquer. No âmbito da Rota das Catedrais a Norte, evento da Direcção Regional de Cultura do Norte, convidaram-se os curiosos a uma “Visita Singular” através de um roteiro poético e musical e dando a conhecer a história que estes dois marcos do património brigantino contam. Segundo João Silva, da DRCN, pretende-se atrair gente a estes espaços dando-os a conhecer de outra forma. “a ideia foi aproveitar um conjunto de obra que estava prevista e que está a decorrer em catedrais para visitas que atraiam a estes espaços pessoas que, embora os possam conhecer ou porque vêm ao culto religioso ou porque são apreciadoras de história, apreciem visitas aos espaços de formas diferentes. Que lhes seja chamada a atenção para outros pormenores e que façam paralelismos entre aquilo que já existe e a arte que trazemos até cá através da poesia e da música”.

Em 2018, a iniciativa já passou pela Sé de Vila Real, pela Sé de Braga e Concatedral de Miranda do Douro, seguindo-se agora a Sé de Viana do Castelo. Em 2019, a iniciativa terá lugar na Sé do Porto e na Sé de Lamego sendo que já se pode fazer um balanço positivo. “Muitas vezes passamos pelos sítios de cabeça para baixo ou de cabeça muito levantada ou atentos ao telemóvel ou a pensar na vida e não estamos atentos aos pormenores para os quais somos agora atraídos através das palavras dos historiadores que nos acompanham. Para já tem sido muito desafiante, muito positivo porque a comunicação que fazemos é descentralizada e muito orientada para os locais. Com raras excepções temos tido casa cheia e fazemos um balanço muito positivo”.

A ideia é o público foi desafiado a participar numa visita orientada sempre por uma personalidade local. Em Bragança, no caso da antiga Sé, foi o professor Luís Alexandre Rodrigues que frisou que há ainda muitas pessoas que conhecem a história e imponência deste património. Fazendo alusão ao “Se puderes olhar, vê. Se puderes ver, repara.”, de José Saramago, em “Ensaio Sobre a Cegueira”, o professor diz que “muitas vezes não fazemos isso” mas que pela própria importância, “até urbanística do posicionamento da implantação desta igreja”, e até da Praça da Sé, “toda a gente vê, olha e muito repara nesta obra”.

Bragança acolheu a iniciativa neste último fim-de-semana. Sábado à tarde os visitantes foram atraídos à antiga Sé da cidade, já domingo à catedral.

Escrito por Brigantia

Jornalista: 
Carina Alves