Presidente do IPB reclama financiamento ajustado à realidade de crescimento do politécnico

Sex, 02/12/2022 - 09:01


O presidente do Instituto Politécnico de Bragança reclama mais financiamento do Governo para as instituições de ensino superior. Menos de 70% do financiamento do politécnico vem do Governo, sendo uma das instituições que menos recebe

Orlando Rodrigues entende que este valor está desactualizado, porque a instituição tem vindo a crescer nos últimos anos. "O que tem acontecido nos últimos anos é que o financiamento é atribuído em função do financiamento que tinha havido no ano anterior e, portanto, isto prolonga-se há vários anos assim. Temos vindo a crescer, as nossas actividades cientificas têm vindo a desenvolver-se e daí esse desequilíbrio. O financiamento não deve ser exclusivamente com base no número de alunos. Deve ser baseado em contratos-programa que têm em conta a missão das instituições e é diferente uma instituição que está no interior de uma que está no litoral".

O financiamento público para o ensino superior ronda os 0,7%, inferior a países como Alemanha, de acordo com Orlando Rodrigues. Na tomada de posse enquanto presidente do IPB, para mais quatro anos, mostrou-se ainda preocupado com os possíveis entraves aos politécnicos poderem passar a atribuir o grau de doutoramento. "Naturalmente que estamos preocupados. A questão foi aprovada na generalidade mas na especialidade pode haver alterações".

Há alunos a fazerem investigações de doutoramento no IPB, no entanto, a instituição não pode atribuir o grau, o que obriga os alunos a estarem inscritos noutras universidades. Além desta mudança, Orlando Rodrigues pede ainda mais autonomia para as instituições de ensino superior. "Teoricamente as instituições de ensino superior têm uma autonomia reforçada mas na prática somos limitados por normas que nos são impostas que, na nossa perspectiva, não fazem sentido. Estamos, por exemplo, proibidos de comprar viaturas. Isso tem que passar por um processo de compra centralizada do Estado com baixa autonomia".

Orlando Rodrigues tomou posse enquanto presidente do IPB na passada quarta-feira. Vai ficar à frente da instituição por mais quatro anos, em que a sustentabilidade é a palavra de ordem nas nos trabalhos e investigações a desenvolver.

Escrito por Brigantia

Jornalista: 
Ângela Pais