Varandas de Trás-os-Montes vai ser um novo empreendimento turístico em Alfandega da Fé

Qua, 11/04/2018 - 12:24


  Arrancaram ontem as obras para o Aldeamento Turístico de 5 estrelas Varandas de Trás-os-Montes, no concelho de Alfandega da Fé, junto ao Hotel&Spa.   O projecto prevê a construção de 17 moradias de luxo destinadas ao mercado brasileiro. Uma já foi adquirida por Roberto Leal e 50 por cento das casas já estão vendidas, anunciou Jorge Morais. 

“Este é um projecto que eu acabo de apresentar e 50% por cento das casas já têm os seus investidores” referiu Jorge Morais.

 

Os investidores compram a moradia que depois será alugada a turistas, sendo eles próprios herdeiros de um negócio. Uma das investidoras é Patrícia Quintais, tem ascendência portuguesa e pretender voltar às origens.

 

“É um retorno à família do meu pai. É um investimento que te dá um retorno, não é simplesmente uma casa de campo que se compra e que tem gastos de manutenção e por isso é muito atractivo”, contou Patrícia Quintais.

 

A ideia é captar investimento e para isso a Câmara Municipal de Alfandega da Fé criou um conjunto de incentivos municipais como explicou Berta Nunes, a presidente desta autarquia.

 

“É um projecto que me entusiasmou muito, é certo que é um projecto imobiliário mas que tem retorno financeiro e temos aqui um complemento que é a expansão da Zona Industrial, oferecendo apoios locais, como as empresas que criem mais de 20 postos de trabalho têm direito a um lote na zona industrial gratuito” disse Berta Nunes.

 

Para além deste apoio, o município vai apoiar o licenciamento da empresa, a isenção de 100% de taxas municipais e apoio financeiro nos postos de trabalho.  O projecto terá várias fases. Na primeira o valor implicado de investimento é de 10 milhões de euros e também está prevista a requalificação do hotel. Um projecto público-privado, uma parceira da Câmara Municipal de Alfandega da Fé, a ALFANDEGATUR, a Caixa Agrícola, a Paixão Investimentos, uma empresa brasileira e o construtor da obra será a empresa Manuel Joaquim Caldeira. Escrito por Brigantia.

Jornalista: 
Maria João Canadas