Realização de dois play-offs para garantir a permanência no CPP causa indignação nos clubes

Qui, 18/05/2017 - 19:47


Grupo Desportivo Bragança e S.C. Mirandela vão ter de ultrapassar dois play-offs de despromoção e não apenas um para se manterem no Campeonato de Portugal Prio.

A Federação Portuguesa de Futebol notificou, esta quinta-feira, os oito clubes classificados no sexto lugar de todas as séries da fase de manutenção para dar conhecimento do sorteio de mais uma eliminatória, envolvendo as quatro equipas que vierem a ser apuradas nas duas mãos da primeira eliminatória.
Sendo assim, o Mirandela, se vencer a eliminatória com o Carapinheirense, não garante desde logo a manutenção, tendo ainda de disputar uma outra eliminatória, a duas mãos, com o vencedor do confronto entre o Tourizense e o Aljustrelense, com os jogos agendados para 11 de Junho, fora, e 18 de Junho, em casa.
Só se vencer essa segunda eliminatória é que garante a permanência no Nacional. Caso contrário, desce ao distrital.
O mesmo se aplica ao Bragança, que não basta vencer a eliminatória com o Angrense, terá de levar de vencida a segunda eliminatória onde terá de defrontar o vencedor do jogo entre o Atlético e o Gouveia.
Ora, esta situação apanhou os clubes de surpresa porque estavam convencidos que a decisão da manutenção e da descida ficaria resolvida com uma única eliminatória.
Carlos Correia, presidente da direcção do SCM, não contém a indignação. “É de lamentar que a Federação Portuguesa de Futebol só tenha comunicado hoje (quinta-feira) aos clubes que haverá dois play-offs. Ainda ontem (quarta-feira) nos garantiram, após contacto com a FPF, que só haveria um play-off. Esta quinta-feira chaga-nos a informação contrária. Isto é uma vergonha. É mais um mês de despesas. Tenho jogadores estrangeiros que já tinham as passagens de avião marcadas e agora vão ter que resolver a situação”.
Na verdade, o regulamento desta competição, no seu artigo 11º, define que “os quatro clubes vencedores desta eliminatória do play-off de manutenção, vão ficar no CPP, enquanto os quatro vencidos descem ao distrital.
No entanto, no artigo 85º, do mesmo regulamento, é referido que “os quatro clubes vencedores dessa eliminatória (que no artigo 11º dava como sendo certa a sua manutenção no campeonato de Portugal) ainda terão de jogar uma outra eliminatória, cujo emparelhamento é determinado através da realização de um sorteio puro, em que as duas equipas vencedoras ficam no CPP e as duas vencidas descem ao distrital”.
No sentido de clarificar esta aparente contradição, foi solicitado, na passada terça-feira, à Federação Portuguesa de Futebol, um esclarecimento sobre o assunto e no dia seguinte, quarta-feira, a assessora de imprensa da FPF confirmou, por telefone, que não estava prevista mais nenhuma eliminatória para além da que já estava sorteada.
No entanto, já esta quinta-feira, a Federação dá o dito por não dito, e envia aos clubes uma comunicação onde está já sorteado o emparelhamento das equipas para uma nova eliminatória a duas mãos a disputar nos dias 11 e 18 de Junho.
Contactado o presidente do Grupo Desportivo de Bragança, Manuel Martins, não quis para já manifestar-se sobre o assunto. Mas, sem prestar declarações gravadas, adiantou que os oito clubes desta fase do play-off poderão tomar medidas em relação à situação.

 

 

 

Escrito por Terra Quente (CIR)