PUB.

Presidente da distrital do CDS terá ponderado demitir-se em protesto com escolha de Nuno Moreira para cabeça-de-lista

PUB.

Seg, 15/04/2019 - 10:02


A escolha de Nuno Moreira para cabeça de lista do CDS pelo distrito de Bragança às legislativas está a gerar descontentamento. 

A decisão de Assunção Cristas terá levado mesmo a presidente da distrital, Carla Tavares, a ponderar demitir-se do cargo, em protesto pela escolha do filho do histórico Adriano Moreia em vez de um nome natural do distrito. A Rádio Brigantia sabe que a líder da distrital comunicou a intenção de abandonar o cargo a outros membros da estrutura partidária, no entanto, acabou por recuar.

Numa carta, citada pelo Jornal Expresso, a responsável anuncia a decisão, porque diz ter ficado com impressão, pela conversa que teve com Assunção Cristas, de que Nuno Moreira fazia parte da lista do distrito mas que não a encabeçaria, nem teria sequer interesse nisso. Carla Tavares diz assim ter ficado surpreendida com a decisão - e considera “desprezível” não ser um natural do distrito a liderar a lista, o que lhe traz “descrença” e “alguma desilusão pela noção de pequenez e de quão insignificantes são os transmontanos no panorama político nacional do CDS ou para as altas esferas do partido”.

A Brigantia tentou, sem sucesso, obter declarações da presidente da distrital de Bragança do CDS. Escrito por Brigantia.

Jornalista: 
Olga Telo Cordeiro