Deputados do PSD atentos com preocupações das escolas para o novo ano lectivo

Ter, 15/09/2020 - 09:00


Os deputados do PSD, Adão Silva e Isabel Lopes, querem saber como está a correr a implementação de medidas face à Covid-19 para o novo ano lectivo.

Por isso, visitaram, ontem, a escola Secundária Emídio Garcia, em Bragança. A falta de funcionários foi um dos problemas apresentados pelo director. Eduardo Santos reivindica mais trabalhadores, uma vez que com a pandemia o trabalho de higienização e controlo é redobrado. Um problema que está “adormecido” por parte do Ministério de Educação, que Adão Silva diz não ser suportável.

“É muito importante que o ministério acorde para este problema e que o resolva. Há aqui algum adormecimento da parte do ministério, alguma falta de diligência que não é suportável nem aceitável”, afirmou Adão Silva, também professor efectivo no agrupamento.

Outro dos problemas apresentado pelo director do agrupamento está relacionado com os gastos com o aquecimento. Uma das normas de higienização face à Covid-19 diz respeito ao arejamento das salas de aulas, com as portas e as janelas abertas. Se até aqui o agrupamento gastava metade do orçamento da escola só em aquecimento, então agora os gastos vão aumentar.

“Com as orientações do arejamento das salas claro que ao aquecimento vai sofrer em termos de custos. Há sempre a possibilidade de solicitar um reforço se chegarmos ao término do último trimestre, e se virmos que não temos condições, mas o bom era que as entidades superiores tivessem em consideração aquilo que pode acontecer”, referiu Eduardo Santos.

Em relação a este problema, o deputado Adão Silva salienta que há a necessidade de adaptar os orçamentos das escolas do interior. Os deputados do PSD relembraram ainda que o Governo ainda não concretizou a promessa que fez, relativamente à distribuição de material informático nas escolas.

Escrito por Brigantia

Jornalista: 
Ângela Pais