Vinte anos de carreira dos Galandum Galundaina estão expostos em Bragança

Qui, 16/02/2017 - 09:04


Os 20 anos de carreira dos Galandum Galaundaina são o tema de uma exposição patente no Centro Cultural Adriano Moreira, em Bragança, até ao próximo dia 8 de Abril. 

Desde a fundação em 1996, quase como que “músicos de rua” até ao primeiro concerto na “Expo98”, ou a gravação dos quatro álbuns e do DVD do grupo, é possível perceber a evolução dos Galandum através de instrumentos musicais, cartazes, arquivos de áudio e de imagem ou até de notícias publicadas ao longo destes 20 anos. 

Na exposição podem ainda ser vistas fotografias de todos os músicos que já fizeram parte do grupo. Actualmente, Paulo Preto, Paulo Meirinhos, Alexandre Meirinhos e João Pratas são os elementos que dão continuidade ao projecto.

Paulo Meirinhos está no grupo desde o início e faz um balanço positivo destas duas décadas de divulgação da música tradicional do planalto mirandês. “É um balanço muito positivo, que é para balançar e continuar a andar, com um empurrão grande, para andarmos para diante. Claro que, se nós estivéssemos em Lisboa, teria sido muito mais fácil todo este percurso mas não era a mesma coisa porque, se calhar, faltava-nos este pé dentro da raiz”, referiu.

Em 1998, juntou-se ao grupo Paulo Preto, na altura em que os Galandum se preparavam para gravar o primeiro álbum. Hoje é um dos elementos que há mais anos leva o nome dos Galandum Galundaina mais longe, já que além do reconhecimento nacional, o grupo é também reconhecido internacionalmente.

Paulo Preto é também professor de música, orgulhando-se de poder ensinar as crianças e jovens a tocar instrumentos tradicionais, como a gaita de foles, e de contribuir, através dos Galandum Galundaina, para que a música tradicional chegue também às novas gerações. “Temos tido o cuidado de preservar, gravar e modernizar… De certa forma, conseguimos dar à musica tradicional uma nova roupagem para que ela chegue a públicos mais jovens, mais alternativos, porque a música é agradável”, constatou.

A inauguração da exposição, no passado dia 10 contou com a actuação de alguns dos alunos do músico dos Galandum Galundaina, que frequentam o Conservatório Municipal de Música de Bragança. Escrito por Brigantia. 

Jornalista: 
Sara Geraldes