Município de Bragança quer Aeroporto Regional que seja alternativa na região Norte

Ter, 17/10/2017 - 14:52


A última reunião dos “Conselhos raianos” foi o palco para discutir um projecto que é uma ambição antiga do município de Bragança: a transformação do aeródromo municipal em Aeroporto Regional.

O piloto João Roque abordou a questão dizendo que considera viável a alteração. E para tal se concretizar nem seria, na sua opinião, aumentar a pista, apenas dotar a estrutura de sistema de ajuda de rádio mais eficaz.

“É viável desde que seja feito um trabalho como deve ser, que tem a ver com instalações de ajudas rádio que permita uma operação regular para aeronaves”.

O comandante acredita que a falta deste sistema foi um dos “erros crassos” que se repetiram por todo o país e que inviabilizou operações regulares em aeródromos como o de Bragança.

“Nos anos 80 fez-se um investimento em aeródromos regionais, em todo o país, com um bonita aerogare, iluminação, mas uma aeronave para aterrar tem de ter condições para furar as nuvens quando está mau tempo. Fazer uma operação para o aeródromo regional e não ter ajudas rádio, significa que não se pode ter uma operação regular, e assim os passageiros deixam de existir e depois é necessário que as operações sejam subsidiadas”, referiu.

O presidente do Município de Bragança, Hernâni Dias, esteve na plateia e ouviu com atenção as considerações de João Roque, pois recorda que esta é uma ambição antiga e que actualmente com o aumento do tráfego aéreo, um aeródromo com outras condições na região poderia ser uma alternativa ao aeroporto Sá Carneiro, no Porto

“O aeródromo de Bragança tem capacidade para vir a crescer e ser uma aeroporto regional e uma alternativa ao aeroporto Sá Carneiro, no Porto”, frisou o autarca que garantiu que o município nunca desistiu “deste projecto, de transformar o aeroporto em regional”. Hernâni Dias adiantou ainda que a autarquia está a trabalhar “com operadores e investidores para garantir que isso aconteça”. O objectivo é conseguir “fazer com que as ligações aéreas a partir de Bragança tenham outra dimensão que não têm hoje”, afirma recordando que “há vontade que haja ligações aéreas de Bragança para a diáspora”.

O autarca mostra ainda disponibilidade para, se necessário aumentar a pista e passar para 2.3 quilómetros, tendo actualmente 1700 metros de comprimento. Escrito por Brigantia.