PUB.

Gasoduto que atravessaria Trás-os-Montes pode ainda avançar por outro traçado

PUB.

Ter, 12/02/2019 - 08:03


O gasoduto que foi chumbado pela APA – a Agência Portuguesa do Ambiente, no início do ano passado, está a ser estudado pelo Governo, garantia deixada pelo Secretário de Estado da Energia, João Galamba, na sua recente visita à região

Segundo João Galamba, “essa interligação depende, em grande medida, da construção de uma interligação de gás na Catalunha, entre a Catalunha e França, que está neste momento a ser debatida”. O secretário de Estado da Energia afirma que “os franceses torceram um pouco o nariz mas isso vai agora ser discutido a um nível mais elevado na União Europeia. É um projecto de interesse comunitário e da realização desse na Catalunha depende a realização deste”. Assume ainda que não serão construidas mais interligações de gás “se não houver o reforço da interligação na Peninsula Ibérica”.

João Galamba não adianta pormenores quanto ao traçado, apenas que passará pelo Douro. “Em relação a este gasoduto, em concreto, houve problemas no seu traçado e neste momento foi proposto um novo. Ele avançará quando e se a interligação de gás de Espanha para França for construida. É um projecto que deve ser visto na sua globalidade mas houve um problema inicial no projecto proposto mas há já uma alternativa. Este também passa no douro mas não tem os problemas ambientais da primeira proposta”.

No início do ano passado, a APA chumbou o projecto do gasoduto que atravessaria Trás-os-Montes, numa extensão entre Celorico da Beira e Vale de Frades, em Vimioso. Na semana passada o regulador espanhol dos mercados e concorrência e o regulador da energia francês rejeitaram a interligação de gás natural entre os Pirenéus.

Escrito por Brigantia

 

Jornalista: 
Maria João Canadas