CIM TTM reivindica mais investimento nas ligações rodoviárias, ferroviárias e aéreas

Qui, 14/06/2018 - 12:14


Os 9 autarcas transmontanos que compõem a Comunidade Intermunicipal Terras de Trás-os-Montes reivindicam a ligação ferroviária do Porto a Zamora, a conclusão do IP2 e do IC5 e melhorias nos aeródromos de Bragança, Mirandela e Mogadouro. 

A Comunidade Intermunicipal Terras de Trás-os-Montes (CIM-TTM) vai elaborar um Plano Estratégico que pretende estabelecer as grandes orientações de investimento para o território de intervenção como destaca Artur Nunes, presidente da CIM TTM: “um plano a médio e a longo prazo para toda a região Terras de Trás-os-Montes que visa estabelecer as grandes orientações de investimento tendo em conta um carácter regional” anunciou Artur Nunes.

Para o Programa Nacional da Política de Ordenamento do Território (PNPOT), Artur Nunes em conjunto com os autarcas desta CIM reivindicam vários investimentos que consideram prioritários para estancar a desertificação do interior: “o mais importante é construir um documento que tenha como base, a revindicação de todos os municípios para terminar rodovias, o que falta fazer, ao nível da ligação interna e externa. Que conste do documento um projecto ferroviário que faça a ligação entre o litoral e o interior e também investimento nas linhas áreas” contou no final da reunião, que se realiza mensalmente o presidente da CIM -TTM.

As reivindicações passam pela conclusão das infra estruturas rodoviárias, como o IP2, o IC5, a ligação a Espanha, uma linha ferroviária entre o Porto de Leixões e Zamora e melhorias nos aeródromos de Bragança, Mirandela e Mogadouro. São as propostas de alteração ao PNPOT, documento orientador das estratégias de desenvolvimento territorial, até 2030, que está em discussão pública, até amanhã.

Escrito por Brigantia 

 

Jornalista: 
Maria João Canadas