BE questiona o Governo por causa do atendimento de pedopsiquiatria em Bragança

Qui, 14/06/2018 - 10:18


O Bloco de Esquerda questionou o governo sobre o atendimento de pedopsiquiatria no distrito de Bragança que se encontra em risco.

Depois de se saber que a única especialista nesta área na Unidade Local de Saúde do Nordeste vai aposentar-se em breve, não estando perspectivada a sua substituição, o bloco considera fundamental que esta situação seja devidamente analisada.

"A saúde mental é sempre o parente pobre da saúde em geral", disse Jóni Ledo do Bloco de Esquerda de Bragança. Jóni Ledo afirma ainda que o partido quer saber se o Governo tem conhecimento da situação e que medidas estão a ser desencadeadas pela ULS do Nordeste para assegurar a continuidade do atendimento em pedopsiquiatra. Neste caso é grave que, com a saída da única pedopsiquiatra da ULS do Nordeste, possamos ficar sem ninguém a tratar das crianças e jovens que estão a receber este apoio", disse.

O dirigente do Bloco de Bragança considera que mesmo actualmente há deficiências no apoio na área da psiquiatria infantil: "já nem se pode considerar bem um apoio à saúde mental porque não existe uma equipa multidisciplinar que preste esse serviço. A psicóloga encontra-se a meio tempo e a assistente social nem a meio tempo é. É um distrito bastante grande, sem o reforço de profissionais na área da saúde e os próprios utentes não vêm colmatados esses problemas, não se sentem tratados nem cuidados" acrescentou o militante do Bloco de Esquerda.

O Bloco considera fundamental a intervenção no âmbito da psiquiatria da infância e adolescência e frisa que os tempos das crianças e jovens não são compatíveis com longas demoras burocráticas para encontrar soluções que, quando chegarem, podem já ser desajustadas ou tardias.

Escrito por Brigantia

Jornalista: 
Olga Telo Cordeiro